A nova semana de fevereiro pode se tornar a pausa de que os investidores precisam tanto após o volátil janeiro e a ambígua primeira quinzena de fevereiro. Se tudo correr como esperado, os mercados se equilibrarão.

Bancos centrais: todos estáveis

Nesta semana, será dada muita atenção às sessões dos bancos centrais, a saber, os bancos do Egito, China, Indonésia e Turquia. Este último provavelmente diminuirá a taxa de juros para 10.75% ao ano, dos atuais 11.25%. Isso pode dar um sinal positivo aos mercados de capitais que podem suportar as moedas das economias em desenvolvimento.

O Fed: nada de novo nos protocolos

Nesta semana, o Fed dos EUA está publicando os protocolos de sua sessão em janeiro. Muito provavelmente, não haverá nada novo ou desconhecido anteriormente para os mercados: enquanto a Casa Branca não estimular o Fed a diminuir a taxa, tudo permanecerá calmo. Para o dólar, a falta de sinais para diminuir ainda mais a taxa de juros é uma boa notícia.

O dólar: mais atenção às estatísticas

Nesta semana, os EUA estão publicando os dados de preços ao produtor, que devem confirmar a estabilidade do setor, bem como as informações do PMI para a indústria de transformação em fevereiro. No entanto, mais atenção deve ser dada às estatísticas do mercado imobiliário: por um lado, em janeiro, o número de novos edifícios pode ter diminuído 12.9%, calculado mensalmente; por outro lado, as vendas no mercado secundário também podem ter diminuído 1.2%, calculadas mensalmente. A falta de dinâmica positiva no mercado imobiliário é ruim para o dólar.

O EB: não está pronto para diminuir a taxa

Nesta semana, o banco central europeu publicará os protocolos de sua sessão em janeiro. No geral, seus pontos de vista sobre a política monetária e de crédito permanecem estáveis. Em janeiro, o BCE afirmou que o impulso na economia ainda é suficiente para deixar a polícia monetária e de crédito sem mudanças, embora a inflação possa ter sido mais ativa. É improvável que a questão da inflação seja discutida em mais detalhes nos protocolos, de modo que as atas para o euro possam ser bastante neutras.

Rosneft: o relatório financeiro pode apoiar as cotações de ações

Nesta semana, a PJSC Rosneft pode publicar os resultados de sua atividade financeira no quarto trimestre de 2019 e em todo o ano passado. Para a empresa, todas as especulações sobre as sanções e os preços mundiais do petróleo continuam sendo importantes. Tudo isso pode se refletir na situação financeira da empresa. Quanto mais fortes os resultados, melhor para as ações da Rosneft. Atualmente, as ações são negociadas a 460.95 RUB, mas com suporte fundamental, elas podem facilmente crescer para a área de 470.00 RUB.


O material é preparado por

Um trader de Forex com mais de 10 anos de experiência em bancos de investimento líderes. Ela dá sua visão ponderada dos mercados por meio de artigos analíticos, regularmente publicados pela RoboForex e outras fontes financeiras populares.