As vacinas da Pfizer e Moderna vencerão o COVID-19?

As vacinas da Pfizer e Moderna vencerão o COVID-19?

Visualizações: visualizações 30
Tempo de leitura: 2 minutos



Em uma das conferências de imprensa recentes, o chefe da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que, graças às boas notícias sobre a vacina contra COVID-19, a luz no final de um túnel muito longo estava ficando cada vez mais forte.

No entanto, hoje parece que ele se enganou: o túnel está ficando mais comprido e escuro de novo, a luz está diminuindo. Moderna, Pfizer e BioNTech agora precisam provar que suas vacinas são eficientes contra a nova cepa do vírus. Agora discutiremos como a nova variedade mudou o estado de coisas e como será o futuro próximo.

O que é essa nova cepa?

  • De acordo com a OMS, o mutante foi descoberto em meados de setembro e batizado de VUI-202012/01.
  • A descoberta da nova cepa foi anunciada pelo primeiro-ministro britânico Boris Johnson.
  • De acordo com as informações preliminares, o novo tipo de coronavírus se espalha 70% mais rápido. No entanto, isso pode ser provado como verdadeiro ou falso somente após mais pesquisas.
  • Os médicos expressam uma opinião cuidadosa de que o VUI-202012/01 não causa danos piores e não é mais mortal do que o tipo “normal”.
  • Não há informações ainda se as vacinas da Pfizer, BioNTech e Moderna são eficazes contra o novo tipo de vírus.
  • Alguns epidemiologistas afirmam que o novo tipo de SARS-CoV-2, detectado na Grã-Bretanha, é o resultado do uso de certos medicamentos em pacientes com o vírus “normal”.

Qual foi a reação das empresas farmacêuticas?

De acordo com a CNN, os representantes da Pfizer, Moderna e BioNTech já anunciaram novas pesquisas sobre a eficácia de seus medicamentos contra a nova cepa.

Observe que a vacina da Pfizer foi aprovada para uso na Grã-Bretanha, na UE e nos EUA. Já a Moderna, sua vacina foi aprovada apenas nos EUA.

O que há na Grã-Bretanha?

Hoje, o Reino Unido é considerado o viveiro da nova cepa de coronavírus. Devido a isso, várias regiões do sudeste do país e Londres introduziram as medidas de quarentena mais duras desde 20 de dezembro. Eventos de Natal em massa são cancelados, barbearias, academias e lojas de alimentos são fechadas.

A informação sobre o mutante perturbou o globo imediatamente. Os voos de e para a Grã-Bretanha foram cancelados pela Holanda, Itália, Bélgica, Alemanha, Bulgária, Turquia, Arábia Saudita, Áustria, Rússia, Kuwait, Israel, Omã e outros países.

Como o mercado reagiu?

Os últimos eventos fizeram com que as ações da Pfizer caíssem 1.71%, de 37.38 para 36.74 dólares cada em 22 de dezembro. As ações da BioNTech experimentaram uma queda mais significativa - em 5.54%, de 106.46 para 100.56 dólares. As cotações da Moderna caíram quase 9%, passando de 138.3 para 125.88 USD.

Resumindo

A nova versão do SARS-CoV-2 se espalha duas vezes mais rápido, dizem os especialistas, mas não é mais perigosa. Bem, pelo menos, nós temos isso. Agora é importante saber se as vacinas existentes aprovadas na UE, Grã-Bretanha e EUA são eficientes contra esta nova cepa.

De acordo com a conclusão preliminar da OMS, os medicamentos contra o coronavírus continuam eficazes. No entanto, não resta muita confiança nesta organização. Então, vamos aguardar algumas novidades dos laboratórios e torcer para o melhor.




Cobriremos qualquer tema atual sobre negociação e investimento, se você achar útil.

Comentários

Artigo anterior

Quais ações lucrarão com as férias de Natal?

O Natal e os feriados de NY geram lucros para certas empresas. Neste artigo, falarei sobre as empresas que conseguem ganhar dinheiro nas férias e, portanto, ter um rendimento melhor do que o previsto.

Próximo artigo

Como negociar ações em 2021. Guia para iniciantes

Neste post, reunimos informações para iniciantes sobre como investir em ações. Nós o descrevemos com as palavras mais simples e acessíveis. Se você ainda acha que investir em ações é difícil, então este post é para você!