Os principais eventos desta semana, que podem abalar os mercados financeiros, devem vir dos EUA. Reportagens sobre o desemprego, assim como discursos de chefes de bancos centrais globais, também vão subir ao palco. Talvez, eles possam fazer os mercados começarem a se mover mais ativamente.